Vem em público REPUDIAR O SUBSTITUTIVO DO DEPUTADO FEDERAL MÁRCIO MARINHO (PRB/BA), e defender a APROVAÇÃO DO TEXTO ORIGINAL DO PL 1966/2015, que reconhece o caráter EDUCACIONAL DA CAPOEIRA em tramitação no Congresso Nacional.

O repúdio decorre do entendimento da ABPC que o substitutivo proposto pelo relator Deputado Marcio Marinho (PRB/BA) afronta ética e moralmente o reconhecimento do Ofício dos Mestres de Capoeira e da Roda de Capoeira como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Brasil (IPHAN, 2008).  

A afronta ética e moral decorre da exigência proposta no voto de que: 1) os estabelecimentos de educação básica, públicos e privados somente poderão celebrar parcerias com Entidades ou Associações que sejam vinculadas a entidades de administração do Desporto de capoeira; e 2) o profissional que se responsabilizará pelo ensino da Capoeira, na educação básica, seja mestre ou contramestre com vínculo com alguma entidade ou associação. 

 

Mestre GigantePerde a Bahia, perde o Brasil, Francisco de Assis, nascido em 1920, filho de Emídio e Francisca, é conhecido na Roda de Capoeira Angola como Bigodinho, na Roda de Capoeira Regional como Gigante e pelos mais antigos como Pequenininho. Iniciou-se na Capoeira no Jardim Suspenso da Barra, com Mestre Cobrinha Verde e depois foi aluno de Mestre Pastinha.  "Mudou de partido" quando foi para a academia de Mestre Bimba, apresentado por um amigo formado, que mais tarde apelidou-o de Gigante. Parceiro de Menino Gordo (muitas vezes confundido com ele por ser muito parecido), começou a ensinar no Seminário Central, passando depois para a sua Academia "Capoeira São Gonçalo", com sede à Rua Rodrigues Ferreira, 226, na Federação.

feliz festas

O ano de 2015 está chegando ao fim e agradecemos a você por ter nos acompanhado ao longo deste período e, para melhorar a nossa convivência, esperamos para o ano vindouro, que estejamos juntos falando e trabalhando com Capoeira. Salve a capoeira, salve Mestre Bimba.

Ass. Presidência

O Clube Naval do Rio de Janeiro recebeu nesta terça-feira (16.02) pela manhã a primeira reunião do Conselho Nacional do Esporte (CNE) de 2016. Presidido pelo ministro do Esporte, o encontro teve como principal notícia a formalização da resolução de reconhecimento da capoeira e outras artes marciais como atividade esportiva.

A decisão deixou o presidente do Conselho Federal de Educação Física, Jorge Steinhilber, bastante satisfeito: “A capoeira é esporte, tem competições, são atividades importantes para o condicionamento físico.

Crianças, adultos e idosos praticam a mesma para diminuir a obesidade e, principalmente, são atividades que têm federações e confederação. Já tinha aprovação do Conselho, mas ainda não havia a publicação do Ministério do Esporte de uma resolução a esse respeito. Hoje a formalização se deu, até porque nos próprios Jogos Escolares existem a modalidade capoeira”.

imagem materiaA Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (19) projeto de lei que reconhece o caráter educacional e formativo da capoeira e autoriza escolas públicas e privadas da educação básica a celebrarem parcerias com entidades que congreguem mestres e profissionais de capoeira para ensinar a seus alunos essa prática esportiva e cultural.

Ainda segundo o PLS 17/2014, de autoria do ex-senador Gim Argelo, que integrou a bancada do Distrito Federal na legislatura passada, o ensino de capoeira deve ser integrado à